Muita gente reclama de mãos suadas, e como isso atrapalha no dia a dia, sobretudo ao manusear objetos. Até certo ponto, é normal que haja suor na palma. Embora menos que no dorso da mão (a pele da palma tem menos glândulas sudoríparas), a palma deve ter algum suor, principalmente no calor. A finalidade já sabemos: o suor diminui a temperatura do corpo em situações de muito calor. O problema é quando isso passa do ponto, e a palma fica tão molhada a ponto de atrapalhar o uso da mão. Por quê? Vamos saber as causas!

Primeiramente, devemos entender como o suor é feito. Ele é produzido pelas glândulas sudoríparas, que estão na camada da derme, a segunda de três camadas da pele. A camada mais profunda, a hipoderme, fornece sangue e amortecimento para impactos com seu tecido gorduroso. As glândulas sudoríparas ficam logo acima, e produzem o suor, que vai até o topo da epiderme, que é a camada mais superficial. Essas glândulas têm a produção estimulada (ou inibida) pelo sistema nervoso central, em situações de calor ou fortes emoções. E é exatamente por isso que situações de estresse e ansiedade aumentam a sudorese.

As glândulas sudoríparas que produzem o suor. Elas ficam debaixo da pele e
soltam os líquidos por pequenos ductos

O estresse emocional é um mecanismo de defesa do corpo contra um perigo (ou suposto perigo) – o sistema nervoso se antecipa a um possível cenário de ataque ou fuga. Em ambos os casos, exige-se esforço para lutar ou correr, e, para isso, o corpo precisa de mais oxigênio (respira-se mais rápido, o coração acelera), glicose (baixa a insulina no sangue) e resfriamento para o calor causado pelo esforço (a pele começa a suar).

Na verdade, o cenário nem sempre é, de fato, perigoso, mas tão somente medo de situações difíceis ou constrangedoras, embora o sistema nervoso não faça essa distinção racional. Naturalmente, em algumas pessoas, o gatilho emocional é maior do que em outras.

Porém, não é apenas a emoção a única responsável pelo suor das mãos. Também existem problemas biológicos que causam o mesmo problema. É o caso da hiperidrose.

Trata-se da ação exacerbada do sistema nervoso (mais precisamente o sistema nervoso simpático), aumentando a produção de suor mesmo quando não há qualquer calor ou estresse. 

Mãos ensopadas de suor podem ser bastante incômodas para quem tem isso

Essa explicação tem sido a mais comum, considerando que a cirurgia de simpatectomia torácica (corte ou “queimação” do nervo responsável) tem melhora de até 90% dos casos. No entanto, há outros fatores associados, tais como lesão da medula espinhal, câncer ou efeito colateral de alguns medicamentos. Na hiperidrose, também é possível o suor excessivo ativado por alguns odores ou comidas.

O sistema nervoso é peça-chave na produção de suor)

Embora pareça algo simples, a hiperidrose é uma condição que causa muito incômodo e sofrimento, devido ao intenso constrangimento social provocado. O tratamento pode ser com medicações e, sobretudo, cirurgia. Cada terapia tem suas vantagens e desvantagens, considerando índice de sucesso e complicações.

Finalmente, existem doenças ou estados transitórios que aumentam a sudorese, tais como: queda de glicose (açúcar) no sangue, infarto, febre, intoxicação ou condições como o hipertireoidismo. Nesses casos, o tratamento da doença/condição basta para resolver o suor.

Portanto, essas são as causas de suor nas mãos: desde algo natural, como o medo, até uma doença feito a hiperidrose, ou um estado transitório como a febre. 

Ficou alguma dúvida? Deixa aqui um comentário, que eu respondo!

Se gostou desse artigo e quiser receber mais informações, assine nossa Newsletter, que mandamos conteúdo novo toda semana!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WeCreativez WhatsApp Support
Nosso suporte está aqui, vamos te ajudar.
👋 Olá, tudo bem? Como posso te ajudar